sexta-feira, agosto 19, 2005

Anda. Vê.

Anda
Vem passear pelo meu mundo
Vamos fazer uma visita guiada

Vamos primeiro passar pela felicidade

Aquilo que ali vês é o meu sangue
...
Derramado sobre o teu sangue
Foi assim que fomos um
Assim fomos uma só felicidade

Vamos ver agora a minha angústia

Aquilo que ali vês é o meu sangue
Mas agora, já lá não está o teu
Repara como se espalha pelo solo
Vê como a terra o absorve e o torna seu também
É essa a minha angústia

Agora vamos ver a minha tristeza

Aquilo que ali vês é onde estava o meu sangue
Agora é só terra
Nota como está de côr encarnada
E encarnada é a minha tristeza

Vejamos agora a solidão

Aquilo que ali vês...
Já não vês nada
Não há mais nada para ver

Então vou derramar esta lágrima
Para que não só o sangue a terra sinta

E é assim que vais ver

Esta... é a minha saudade

2 Comments:

Anonymous era said...

Simplesmente lindo. Um retrato dolorosamente fotografado de uma beleza interior.

2:14 da tarde  
Blogger dsign4us said...

wooowwwwwwwwwwww! concordo com a Era, simplesmente lindo.

1:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home