domingo, julho 24, 2005

Mas que queria eu desta vida

Mas que queria eu desta vida
Senão o pesar de viver com o passado
Já nem o futuro parece sorrir
Vejo curvas longíssimas e obstáculos
Não há fé no que está para vir
Existe um fim
E não é mais que um princípio
Um círculo viciado
De onde não consigo sair
Uma névoa na minha mente
Só me ouço a mim gritar
Névoa não me deixas pensar!
Não me deixas ver a claridade!
Impedes a minha tranquilidade!
Há uma fúria que não controlo
Um sangue que corre a ferver
Um coração que bate tão forte
Que de mim parece querer fugir
E procurar outro pouso de calma
Que é afinal onde eu queria estar

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

a minha mãe é tão má,porque eu apanhei uma gata com meses e a minha mãe queria metela no meio do monte e deixoua só que ela a gata como ela gosta muito de mim voltou só que ela a minha mãe abituou-sse à gata e agora que esta no sofá com a neguinha a dormir.Adeus e beijos da Anaida

10:46 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home