segunda-feira, maio 08, 2006

Agora só mesmo a cabeça do Couceiro num pau

Tendo sempre em mente que há cerca de um milhão de coisas mais importantes que o futebol, o que é certo é que quem experimenta a sensação de ver o seu clube de futebol de eleição descer de divisão, sabe que há que procurar responsáveis por tal.

E sim, este post vai ser sobre futebol.

Com o historial que o belém já tem, e por não ter conseguido mais do que 3 pontos nos últimos 3 jogos decisivos, contra equipas totalmente acessíveis, já esperava o pior. Uma derrota contra o Gil Vicente que, tal como nós, precisava de ganhar, parecia quase certa. Pois sempre que precisamos dos últimos 3 pontos da última jornada, mais que não seja para subirmos na tabela classificativa, não conseguimos. E viva o Moreirense que nos impediu de descer há dois anos atrás com uma vitória que empurrou o Alverca para a Divisão de Honra.

O que falhou aqui?
Lá diz o ditado, que se não é ditado, passa a ser, quem não quer ganhar, acaba por perder. Custou-me ver o resumo de um jogo onde dominou Gil os 90 minutos, com uns meninos borrados nos últimos minutos, a tentar (tarde demais) tudo por tudo para ganhar o ponto que garantia a manutenção.
E aquele Couceiro, feita barata tonta, cheio de nervoso, a andar de um lado para o outro, como quem diz, epá, olha que os outros conseguiram ganhar, vamos descer, toca a mexer.

E sai-me aquela conferência de imprensa totalmente descabida, onde, e passo a citar (via Bola):
«Mas nunca nos passou pela cabeça que isto pudesse acontecer. Estamos completamente desolados»
Ai não? Que engraçado, eu já há semanas que andava com o coração ao peito. Parece que o senhor Couceiro foi o único que não se apercebeu que corriamos o risco de vir parar "lá abaixo" caso não ganhassemos o jogo. É que depender apenas de nós próprios parece-me muito mais simples que o caso do Rio Ave e Guimarães (nossos companheiros de viagem).
Mas não, aquele senhor manteve a mesma postura que adquiriu durante as férias que foi passar ao nosso clube, como se fosse absolutamente normal perder 8 jogos seguidos, descer pela tabela abaixo a olhos vistos, com uma equipa da qualidade que temos, com o melhor marcador da Superliga, como se fosse bom para o ambiente e moral arrancar o Marco Aurélio da baliza, esse colosso guarda-redes nacional, totalista da Superliga por 3 anos seguidos.

E pois que quem não ganha arrisca-se a perder, acabamos por descer.
E o que diz o senhor Couceiro?
«Há muitos que vão sofrer, o Belenenses em primeiro lugar, com os seus dirigentes, que não merecem esta descida. Mas há outros que vão continuar como se nada fosse com eles»
A que se refere ele? Quem é essa entidade misteriosa a que chama de "Outros"? Será uma referência à conhecida série Norte-Americana Lost? Quem são os outros maléficos que provocaram a descida do Belém e que vão continuar por aí como se nada fosse?

Senhor Couceiro, a título de crítica construtiva deixo-lhe a dica: só fica bem assumir os erros, as culpas, o que correu mal. Senhor Couceiro, fingir que não se tinha apercebido de que isto poderia acontecer não lhe fica nada bem.
Senhor Couceiro, se eu fosse dirigente do Clube de Futebol, Os Belenenses, essa grande instituição, este grande clube onde os jogadores deveriam ter orgulho de usar a cruz de Cristo ao peito, o senhor só tinha duas alternativas: respeitar o ano de contrato que lhe diz respeito, como treinador adjunto, para ver se aprendia alguma coisa, ou então ver a sua cabeça empaulada à porta do Restelo para que os outros fossem avisados: fareis mal a este clube e eís o que vos espera.

Agora faça o favor de rastejar para a pedra de onde saiu.

3 Comments:

Blogger Mojo_risin said...

Pois eu poria uma medalha na tua cabeça, por esta delícia que nos escreveste.

Right on ;)

11:03 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Isto não devia ser surpresa para ninguém, afinal de contas o Couceiro nunca na vida dele foi treinador -- era presidente do SJPF (Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol), depois ocupou um cargo directivo qualquer no Sporting e acabou por ir aterrar à presidência do Alverca. E foi no Alverca que teve a brilhante ideia de se promover a treinador também (ideia de génio, enquanto treinador nunca teria de se preocupar em ser despedido, e enquanto presidente ficar-lhe-ia substancialmente mais barato do que contratar um treinador "verdadeiro"

9:42 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Mas isto foi uma surpresa para alguém? Afinal de contas o Couceiro nunca na vida dele foi treinador -- era presidente do SJPF (Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol), depois ocupou um cargo directivo qualquer no Sporting e acabou por ir aterrar à presidência do Alverca. E foi no Alverca que teve a brilhante ideia de se promover a treinador também (ideia de génio, diga-se, enquanto treinador nunca teria de se preocupar em ser despedido e enquanto presidente ficar-lhe-ia substancialmente mais barato do que contratar um treinador "verdadeiro")

O resto, como se costuma dizer, é história: enterrou o Alverca, ganhou meia dúzia de jogos no Setúbal e foi aterrar aos trambolhões ao Porto, onde também nada fez (e onde, em bom abono da verdade, também ninguém estava à espera de milagres).

O mais risível disto tudo é que parece que se tornou rotina para ele aparecer cabisbaixo e com cara de poucos amigos e arranjar desculpas esfarrapadas ("ah, e tal, o árbitro roubou-nos" Sim? E nos outros 33 jogos também foram roubados?) na conferência de imprensa depois do último jogo do campeonato, para anunciar que se demite. Já vimos este filme 2 anos seguidos, será que para o ano há mais? ;-) Estará o Couceiro a tornar-se no Luís Campos da segunda metade da década? Aguardam-se as cenas dos próximos capítulos...

Não é que eu possa falar muito, o meu Braguinha também parece gerido por idiotas, então mandam-me o Jesualdo embora para contratar o merdas do Caralhal -- que também foi um dos responsáveis por afundar o Belenenses, note-se! Francamente, acho que para o ano vamos andar nós a lutar para não descer...

Finalmente, resta-me apenas registar o meu apreço por ver o Guimarães na segunda divisão. FINALMENTE foi feita justiça! Tomem lá, espanhóis de m#@$& :-P E isto é tanto mais engraçado porque lembro-me de uma entrevista que o Pontes deu a um jornal desportivo quando era treinador do Leiria, onde, a propósito da nova vaga de treinadores que surgia (Peseiro, Couceiro, e outras coisas que tais), dizia que discordava que lhes chamassem os herdeiros de Mourinho porque a haver um herdeiro do Mourinho era ele, por terem trabalhado juntos no Leiria... Aposto que o Mourinho, mal o jogo de Guimarães acabou, correu para o telefone a dar-lhe os parabéns por ter conseguido descer uma equipa com um orçamento milionário (comparado com o de quase todas as outras equipas excepto dos 3 grandes) e com um plantel muito superior, por exemplo, ao do Braguinha, Nacional e Boavista, que ficaram em 4º, 5º e 6º respectivamente. Foi uma performance de deixar o seu mestre orgulhoso, de facto!

10:09 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home