sábado, setembro 16, 2006

<3

não te consigo explicar. um dia acordas e já nem te lembras que precisas de respirar, de comer, de fazer todas aquelas coisas que o teu corpo humano precisa para existir neste mundo, e, misteriosamente, num intinto de sobrevivência, ele aprende a ser auto-sustentável, e tu continuas em pé, vivo, nem se sabe bem como. começas então a viver para o outro, de uma maneira doentia, mas que não consegues evitar porque nem tens consciência disso. o que eu te queria dizer é que começo a perceber que no momento em que te é insuportavelmente doloroso ver o outro a sofrer, meu amigo... parece-me que o amor deu contigo.

1 Comments:

Blogger daniela said...

Tão bonito e verdadeiro, infelizmente.
Morre-se assim, aos poucos.

(eu espero que deixe de doer. Já perdi a esperança, mas sei lá. Obrigada pelo teu comentário :])

1:21 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home